Seungri, ex-astro de Kpop, é condenado à prisão por incitar prostituição - Palco Pop
Música | Publicado por Maria Eduarda Carvalho em 12 de agosto de 2021.
Seungri, ex-astro de Kpop, é condenado à prisão por incitar prostituição

Artista recebeu a pena de três anos e multa

Seungri, ex-membro do BIGBANG, foi condenado nesta quinta-feira (12) a três anos de prisão por envolvimento em uma organização de esquemas de prostituição e na promoção de apostas ilegais. Além da pena, o artista também recebeu uma multa de 1,15 bilhão de won, equivalente a aproximadamente 5 milhões de reais.

Essa não é a primeira vez que o artista se envolve em acusações criminais. Seungri já estava respondendo por nove denúncias, nas quais fora considerado culpado em todas. O artista, de 30 anos, vem sendo julgado desde 2019, quando se envolveu no escândalo Burning Sun.

O caso da boate Burning Sun se trata de um esquema de prostituição, que envolveu também outros artistas do K-pop, como Choi John-hoon e Jung Joon-young, ex-integrantes do grupo FT Island, os quais foram condenados. A prostituição é uma prática considerada ilegal na Coreia do Sul.

Seungri estreou ao lado do grupo BIGBANG em 2006, juntamente de outros três membros. O grupo teve uma carreira de grande sucesso no cenário da música pop sul-coreana, destacando músicas como “Bang Bang Bang“, “Fantastic Baby“, “Loser”, dentre outros. Depois que o caso tomou proporção, em 2019, o artista se distanciou da indústria musical.

Deixe um comentário

*

Direitos reservados. Desenvolvido por Lucas Mantoani.