Scooter Braun conta, pela primeira vez, sua versão sobre briga com Taylor Swift - Palco Pop
Entretenimento, Música | Publicado por Juliane de Paula em 23 de junho de 2021.
Scooter Braun conta, pela primeira vez, sua versão sobre briga com Taylor Swift

O empresário Scooter Braun concedeu uma entrevista para a revista Variety e decidiu abrir o jogo e contar seu lado da história na briga com Taylor Swift afirmando que ficou triste com toda a situação.

“Tudo que aconteceu foi muito confuso e sem base em nada factual. Não sei que história foi contada para ela. Pedi várias vezes para que ela se sentasse comigo, mas ela recusou. Eu me ofereci para lhe vender o catálogo de volta sob acordo de não divulgação (NDA), e sua equipe recusou. Tudo parece muito lamentável. A comunicação aberta é importante e pode levar ao entendimento. Ela e eu nos encontramos brevemente três ou quatro vezes no passado, e todas nossas interações foram muito amigáveis e gentis. Acho que ela é uma artista incrivelmente talentosa e desejo nada além do melhor”, declarou.

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por Variety (@variety)

O motivo da briga

Tudo começou quando Scooter Braun comprou a antiga gravadora que Taylor fazia parte, a Big Machine Records. Após a compra, o empresário acabou adquirindo os direitos das gravações dos cinco primeiros discos da carreira da cantora.

Taylor Swift decidiu desabafar sobre o ocorrido e publicou uma carta aberta aos fãs falando sobre a negociação, declarando que ela e o empresário não se davam bem e que há muito tempo tentou se tornar dona de suas masters, porém sem sucesso. O pedido da cantora foi negado pelo antigo dono da Big Machine, Scott Borchetta.

Na ocasião, Taylor afirmou que o acordo proposto a “silenciaria para sempre”: “Eu teria que assinar um documento que iria me silenciar para sempre antes mesmo que eu pudesse receber a oferta sobre meu próprio trabalho. Minha equipe jurídica disse que isso não é NADA normal, e que eles nunca viram uma cláusula como essa a não ser que fosse para pagar para silenciar um acusador de agressão. Ele nunca chegou a citar um valor para minha equipe. Essas gravações originais não estavam à venda para mim”, declarou ela na época.

Taylor também se criticou o empresário e o acusou de participar de bullying contra ela. Na época, o empresário trabalhava com Kanye West quando o rapper  lançou o clipe de “Famous” e colocou um réplica da cantora com uma boneca nua na cama ao lado de várias celebridades.


(Foto: Reprodução / YouTube)

“O que mais me impressionou foi a palavra ‘bully’. Estou firmemente contra qualquer pessoa que seja intimidada. Sempre tento liderar com apreço e compreensão. A única coisa de que mais me orgulho é que meus artistas e equipe me apoiaram. Conhecem meu caráter. Isso significou muito para mim. No longo prazo, estou feliz que o trabalho da minha vida seja o legado que deixo”, declarou Scooter .

Após toda a briga, Taylor Swift decidiu regravar seus álbuns para pegar de volta os direitos autorais de suas próprias canções. Recentemente ela anunciou a nova versão do álbum “Red” que contará com 30 faixas, aquelas já conhecidas pelo público e outras que deveriam ter entrado no disco antigo. 

Deixe um comentário

*

Direitos reservados. Desenvolvido por Lucas Mantoani.