Música | Publicado por Lucas Di Capri em 28 de novembro de 2018.
Azealia Banks critica o Brasil e desdenha de Pabllo Vittar em últimos posicionamentos

A rapper norte-americana Azealia Banks surtou mais uma vez (e não choca, absolutamente, ninguém!). Desta vez, a dona do hit 212 decidiu expressar sua nota de repúdio ao Brasil na única rede social que ainda não a baniu: O Instagram.

A cantora, que cancelou o show em Fortaleza por se recusar a ser ato de abertura da drag Pabllo Vittar, afirmou com todas as letras que não voltará mais ao Brasil. Além disso, ela acabou soltando uma série de ofensas, como afirmar que o mercado fonográfico brasileiro se trata de uma categoria B ou C, enquanto ela se trata de uma artista A. Leia na íntegra o que Azealia publicou:

“7 milhões de fãs no Brasil literalmente não significam nada na grande indústria [fonográfica]. É considerado um mercado ‘B-C’. Não um mercado ‘A’. EU NÃO FAÇO AS REGRAS. Azealia Banks é uma figura icônica na cultura feminina, gay e fashion INTERNACIONAL, e vocês vão respeitá-la ou não a terão. Eu não perco nada em nunca mais voltar ao Brasil. E acredite em mim – a forma como vocês me incomodam… eu NUNCA MAIS voltarei ao Brasil. Nem mesmo para passar férias. Boa viagem. Estou farta dos gays brasileiros me xingando com inglês ruim e me implorando por sabonetes e ingressos de graça. Tentei dar o meu melhor, mas vocês se viraram contra mim por nada. CANSEI”.

O interessante é que o maior público da rapper se concentra no Brasil, que atualmente tem o SEGUNDO maior Spotify do mundo. Vacilou FEIO, Zezé.

Além disso, este não foi o primeiro piti da cantora pós-vinda às terras brasileiras. Depois de descobrir que Pabllo Vittar seria a headliner no festival Pisa Menos, ela recorreu à sua maior arma – redes sociais – para difamar a drag queen, alegando que a brasileira não é conhecida internacionamente como ela é, e que ainda estariam tentando promover a hitmaker de Problema Seu às suas custas. “O promotor me disse que o show era meu. Quando eu cheguei, vi que era o show dela. Eu não tenho nada contra ela, mas não vou abrir para alguém que sou mais poderosa. “Minha essência é muito potente para me colocar abaixo de alguém que mal existe em meu mundo. Se trata de negócios, não é uma coisa pessoal”, enfatizou.

Um dia depois de desdenhar da brasileira, a prepotência da americana foi destruída quando Pabllo Vittar  foi convidada para se maquiar para a Vogue.

Pois é, meus amores. A gente já teve provas suficientes para perceber que Azealia Banks não muda nunca. Uma pena, pois talento a rapper tem.

 

 

Direitos reservados. Desenvolvido por Lucas Mantoani.