Música | Publicado por Icaro Chaves em 21 de agosto de 2018.
6 artistas que abordaram a religião de forma crítica em suas músicas

A música sempre teve um papel social muito forte e muitos cantores e bandas acabam utilizando suas composições para criticar ou expor um pensamento. Com relação à religião, antes de Ariana, vários outros artistas também já fizeram algumas críticas em forma de arte.

Ariana Grande causou polêmica e foi criticada por blasfêmia com o lançamento do clipe de “God is a Woman”. Em sua performance no VMA, a artista ainda fez uma representação da Última Ceia, obra visual de Leonardo da Vinci.

Nós do Palco Pop listamos 6 outros artistas que retrataram o tema e você pode conferir na lista abaixo:


Madonna – Like a Prayer

Em Like a Prayer, Madonna trabalhou com uma letra controversa, assim como o clipe, deixando ambíguo de qual das duas entidades ela está falando: Deus ou sexo?


Lady Gaga – Judas

O clipe de “Judas” causou muita polêmica quando foi lançado, principalmente porque Gaga já tinha produzido “Alejandro” em 2010 (para quem não se lembra, Mother Monster encenou algumas cenas de sexo e comeu um terço). Em Judas, a polêmica vem pelo fato de Gaga dizer que se apaixona por Judas, o apóstolo que traiu Jesus. Claro que a música tem muito mais conteúdo do que isso, mostrando uma perspectiva de como a mulher é vista desde Maria Madalena (que também é a protagonista da música “Bloody Mary”). No final das contas, você pode ouvir o Born This Way inteiro porque ele é cheio de referências bíblicas.


Hozier – Take Me to Church

“Take Me to Church” é uma música intensa e necessária que ganhou o Grammy de música do ano em 2015. Tanto o clipe quanto a letra é uma crítica à política anti-LGBT da Rússia e mesmo com toda referência à religião, Hozier disse que a canção não é um ataque à fé. Para ele, “Take Me to Church” é sobre sexo e sexualidade, é sobre reivindicar sua humanidade por meio do amor.


The Pretty Reckless – Heaven Knows

O clipe de “Heaven Knows” na verdade mostra diversas formas de doutrinação e autoridade, seja pela escola, bíblia ou mídia. A letra trabalha com muitos personagens que demonstram “mau comportamento” e por isso pertencem ao inferno. Taylor Momsen e a banda já trabalharam a religião em outras perspectivas, como no clipe de “Miss Nothing”, representando a Última Ceia e também com a música e clipe de “Going to Hell” (que por algum motivo foi retirado do YouTube).


Joan Osborne – One of Us

Quando paramos para ouvir “One of Us” realmente parece que a música é um louvor. Na letra, Joan Osborne se pergunta como seria se Deus fosse um de nós e andasse entre a gente, entretanto existe uma certa dose de sarcasmo da cantora ao dizer que “Deus é muito bom”. A maneira que ela canta é muito melancólica, nos deixando um pouco confusos com a mensagem. Além disso tem o fato de que ela aproxima uma entidade perfeita à nós humanos, até mesmo em questão de sentimentos.


John Lennon – God

Não temos um vídeo, mas “God” consegue passar sua mensagem pela letra muito bem. John Lennon foi criticado pela forma que retrata como os ídolos são adorados pelos fãs como se fossem deuses (além do comentário de que os Beatles eram mais populares do que Jesus). 


Você conhece alguma outra música que aborda a religião por essas perspectivas? Não deixe de comentar com a gente!

Direitos reservados. Desenvolvido por Lucas Mantoani.