Música | Publicado por Karine Monteiro em 31 de julho de 2018.
Beyoncé ganha poder de decisão sobre a capa da edição de setembro da Vogue

Vamos falar a verdade, Beyoncé é poderosíssima.

Os rumores de que a rainha será capa da edição de setembro da Vogue America estão fortes e uma fonte chegou a contar ao Huffpost que a editora chefe da revista, Anna Wintour, deu a cantora poder de decisão e escolha na capa, fotografias internas e até as legendas que acompanham. Fala sério se não é muito poder?

Segundo a fonte, a ícone usou o seu poder de influência para escolher o fotógrafo Tyler Mitchell, de 23 anos, para fazer as fotos da edição mais importante do ano. E pasmem, essa vai ser a primeira vez em 126 anos que a capa da Vogue vai ser fotografada por um negro.

Para quem não sabe, a edição de setembro das revistas de moda na América do Norte são as mais importantes. A importância vem do início do calendário escolar e marca o início de um novo ano e mudanças no guarda-roupa. Ter um negro fotografando a capa dessa edição da chamada “bíblia da moda” é um marco gigantesco.

Vale lembrar que Wintour sempre teve total controle sobre a publicação, incluindo a seleção das peças para a capa.  Além disso, ela prefere contratar fotógrafos com mais experiência e não gostaria de contratar Mitchell, segundo duas fontes familiares aos processos editoriais da Vogue. A escolha só foi dada por causa do contrato que dá todo o poder a interprete de “Boss”, responsável por escrever até as legendas das fotografias que irão acompanhar a edição.

A última capa de setembro que Beyoncé estampou foi em 2015 com clique de Mario Testino, fotografo que Anna costumava trabalhar frequentemente. Na época, ela não teve tanto poder de decisão, ainda assim decidiu não dar entrevista para a revista, fato que não acontecia a anos. Também não há nada garantido de que haverá uma entrevista na edição de 2018.

Nem precisa dizer o quanto estamos orgulhosos da Beyoncé e como queremos muito ver a Vogue America de Setembro!

Direitos reservados. Desenvolvido por Lucas Mantoani.