Feliz aniversário, Janet Jackson! - Palco Pop
Música | Publicado por Rafael Martins em 16 de Maio de 2018.
Feliz aniversário, Janet Jackson!

Janet Jackson completa 52 anos com um catálogo de hits marcantes e homenagem no Billboard Music Awards

It’s Janet! Miss Jackson if you’re nasty. Há 52 anos atrás, nascia em Gari, Indiana, filha mais nova de dez irmãos, Janet Damita Jo Jackson. Caçula da ilustre família real do pop, The Jacksons. Janet começou sua carreira acompanhando seus irmãos mais velhos em shows e comandando o programa da família na CBS. Inicialmente, Ms. Jackson ão desejava ser cantora. Ela almejava uma carreira no ramo da atuação, o que a fez atuar em sitcoms e séries na década de 70, no entanto, por influência do pai e após ouvir uma gravação sua no estúdio mudou de opinião.  Com a pressão do pai, Janet rapidamente conseguiu um contrato de gravação e lançou dois álbuns: Janet Jackson e Dream Street. Ambos obtiveram pouca recepção comercial. Devido a discordâncias em relação a condução de sua carreira, Janet deu um grito de independência ao demitir o seu pai e sair da casa da família disposta a assumir o controle da sua vida.

Em fevereiro de 1986, Janet Jackson lança seu terceiro álbum de estúdio, Control. No álbum a jovem com pouco mais de 19 anos fala sobre amor, sexo, indpendência, epidemia de HIV/AIDS na época, além de relatar suas experiências pessoais so se casar aos 18 com um amigo de infância viciado em drogas e uma situação de assédio sexual enquanto produzia o álbum. Control deu a Janet cinco hits no Top 5 da parada americana e seu primeira de dez #1s: “When I Think Of You”. O álbum chegou a marca de 10 milhões de cópias comercializadas e estabeleceu Janet como um dos grandes nomes da música pop da década de 80 ao lado de Madonna, Whitney Houston, Prince e seu irmão, Michael Jackson.

Em 1989, Janet Jackson decidiu usar sua arte para chamar a atenção para grandes problemas sociais como racismo, pobreza e abuso de drogas ao lançar o álbum Rhythm Nation 1814 O videoclipe da faixa-título traz Jackson em trajes militares performando num cenário pós-apocalíptico enquanto a letra chama atenção para temas importantes: (Com a música do seu lado/ Para derrubar as barreiras entre as raças/Vamos trabalhar juntos/ Para melhorar o nosso modo de vida/Se una as vozes em protesto/Contra as injustiças sociais/Uma geração de coragem/Venha junto comigo). Apesar do temor de sua gravadora, Rhythmn Nation fez enorme sucesso comercial e foi largamente aclamado, garantindo a Janet dois Video Music Awards e um Grammy Award de melhor vídeo musical de longo formato. O álbum fez história ao ser o primeiro e único a colocar 7 singles no Top 5 geral da Billboard Hot 100, dentre eles quatro em número 1: “Miss You Much”, “Escapades”, “Black Cat” e “Love Will Never Do (Without You)”. Posteriormente o trabalho de Janet foi apontado como uma grande influência para uma geração de artistas como beyoncé, Lady Gaga e Rihanna, além do próprio Michael Jackson ter se inspirado nos visuais da irmã para seu álbum “Dangerous”.

Na década de 90, Janet Jackson seguia com uma carreira cada dia maior na música pop. Enquanto seu irmão afundava em polêmicas de clareamento da pele e assédio infantil, Ms. Jackson consolidava-se como uma das maiores artistas femininas de seu tempo. Seu contrato de $40 milhões com a Virgin Records tornou-a a artista mais bem paga daquela época. Em 1993 ela se arrisca no cinema protagonizando o filme Poetic Justice, com o rapper Tupac Shakur. A música “Again”, contida na trilha sonora do filme foi indicada ao Oscar de Melhor Canção Original e o filme tornou-se um clássico da cultura afro-americana. Pouco tempo depois, ela lança seu quinto álbum janet. Jackson optou por usar apenas seu primeiro nome para se afastar mais ainda da imagem de sua família. A capa é um recorte de uma foto tirada para a revista Rolling Stones em que Janet aparece seminua tendo os seios cobertos pelas mãos do seu então marido, René Elizondo Jr. Os temas e sonoridades sexuais do álbum levaram Janet a ser considerada o sex symbol da época. “That’s The Way Love Goes” tornou-se seu maior hit nos Estados Unidos, passando 8 semanas no topo e futuramente tornou-se a música mais vendida de um Jackson na América. O single ganhou um Grammy de Melhor Canção R&B e posteriormente foi apontado como um dos percursores do R&B contemporâneo. Janet continuou mantendo números gigantes na década de 90 com sua coletânea “Design Of A Decade”, que compilou seus maiores êxitos em 10 anos de carreira e seu álbum mais aclamado e introspectivo: The Velvet Rope, em que Janet falou sobre suas batalhas pessoais com bulimia,  anorexia e violência doméstica, além de falar sobre discriminação sexual e AIDS. A música “Together Again”, foi dedicada a um amigo da cantora que morreu de AIDS. “Together Again”tornou-se seu maior sucesso à nível mundial, tendo parte dos lucros da música sendo revertidos para instituições que combatem a epidemia de AIDS.

Ao final dos anos 90, Janet Jackson foi considerada a segunda maior artista da década, atrás apenas de Mariah Carey. Em 2001, Janet lançou seu sétimo álbum: “All For You”. Abandonando os temas sombrios do disco anterior, Janet fala sobre amor, sexo e a sensação de sair novamente após terminar seu casamento. A faixa-título torno-se o maior sucesso dos Estados Unidos naquele ano, permanecendo no topo por sete semanas. Com vendas de 605 mil cópias na primeira semana, tornou-se o primeiro álbum a chegar ao topo da Billboard 200 no terceiro milênio.

Em 2004, com sua influência e legado cada vez mais consolidados, a carreira da Ms. Jackson sofreu um forte baque. Ao se apresentar no intervalo do XXXVIII Superbowl com o astro pop Justin Timberlake, uma peça foi arrancada por Timberlake ao final da perfomance de Rock Your Body. O seio direito de Janet foi exposto a uma audiência de mais de 100 milhões de pessoas. A rede da CBS foi infestada por milhões de ligações que definiram o ocorrido como um ato obsceno e inadequado. Janet tornou-se a principal controvérsia nacional da época. Foi permanente banida da MTV e boicotada das rádios, chegando ao cúmulo de ser desconvidada a se apresentar no Grammy Awards. O criador do YouTube, Jawed Karin, revelou ter tido a ideia de criar o website após não ter conseguido achar um vídeo do momento na Internet. Janet se desculpou publicamente pelo ocorrido e disse não ter sido intencional. Muitos veículos observaram que, enquanto os efeitos na carreira de Janet foram devastadores, Justin Timberlake pouco ou nada sofreu com o incidente. Muitos associaram isso a misoginia e racismo nos Estados Unidos. O seu álbum seguinte, Damita Jo, que era previsto para vender tanto ou mais que o bem-sucedido All For You, chegou ao número moderado de 1 milhão de cópias nos Estados Unidos. Pouco para o alto padrão de Janet.

Janet seguiu firme com sua agenda de trabalho, lançando mais dois álbuns: 20 Y.Oe Discipline, em 2006 e 2008, respectivamente. Após 7 anos de hiato, lançou o aclamado Unbreakable, em 2015. Janet volta a tornar-se assunto nos jornais ao anunciar estar grávida de seu primeiro filho, aos 50 anos. Neste ano, Janet Jackson será a grande homenageada do Billboard Music Awards, tendo assim a chance de apresentar seu trabalho a uma nova geração de amantes da música pop. Até o momento Janet acumula mais de 100 milhões de álbuns vendidos, 5 Grammy Awards, 9 Video Music Awards, 11 America Music Awards e 10 Billboard Music Awards. A cantora retorna aos palcos com a State Of The World Tour após o fim de sua licença-maternidade e os seus fiéis fãs mal podem esperar para ver a cantora veterana com mais de 30 anos na ativa de novo. Parabéns Janet!

E aí, curtiu relembrar a carreira dessa grande veterana do mundo pop aqui no Palco Pop?

Conta pra gente!

Direitos reservados. Desenvolvido por Lucas Mantoani.