Colunas | Publicado por Beatriz Carlos em 20 de abril de 2018.
As Bandas Que Ouvi Por Aí: A simplicidade de viver nas músicas de João Ferreira

Conhecer bandas novas ou mesmo um artista solo, que realmente nos faça ficar envoltos em suas histórias, pode ser uma tarefa difícil em meio a tantas informações. Porém, estamos aqui para te ajudar nessa missão! Toda semana apresentaremos a vocês diferentes artistas do cenário independente que, assim como nós, vocês precisam ouvir. Hoje vamos falar da simplicidade na vida e música do cantor e compositor João Ferreira. 

Quantos canais de música você acompanha no YouTube? Pensou…? Talvez você tenha se perdido um pouco nas contas devido à grande quantidade de informações e conteúdos que estão disponíveis a todo momento, entretanto sempre teremos um carinho especial por um ou outro artista, mas não estou falando dos grandes que estão no mainstream, tocam em rádios e se apresentam no Faustão, estou me referindo aos artistas independentes que através da internet comovem milhares de pessoas com sua verdade e talento.

Em 2017, um jovem cantor e compositor chamado João Ferreira decidiu levar sua música a mais pessoas criando um canal no YouTube. Apesar do seu aspecto humano, de ser um ser da vida social e não da rede social, de sempre fazer shows e conquistar novos fãs de forma direta, João viu a possibilidade de ultrapassar barreiras e levar sua mensagem positiva a quem estivesse precisando.  O feedback foi imediato! As pessoas realmente precisavam ouvir as mensagens contidas em suas músicas.

Toda quarta-feira às 09 horas da manhã uma nova composição é postada. Os vídeos são simples, apenas voz e violão, assim como a vida que o artista leva. Sempre cheio de esperança, o jovem compositor aproveita cada segundo dos seus dias com amigos e família, buscando inspiração nas rodas de conversa com aquela cerveja de lei, um bom churrasco entre pessoas queridas, e com seu contato na natureza.

Quando conheci o João, fiquei realmente encantada. Sua relação com a natureza, seu respeito ao próximo e sua vontade de viver inspiram todos a sua volta. Dentre tantos artistas, ou em uma linguagem mais atual, dentre tantos canais no YouTube, João Ferreira é verdadeiro e sincero, é gente como a gente e em breve saíra das telas de computadores e celulares para brilhar nos palcos desse mundão.

Aos fãs de 5 à seco, Ana Gabriela e Seu Jorge, João Ferreira é o artista que lhe faltava.

Assista ao vídeo de “Deixe Seu Museu”

O Começo

Sempre tive sonho de viver de música, desde que me entendo por gente, sonhava vendo Fitas cassetes de artistas, e shows nas quermesses, meus brinquedos além de jogar bola, eram guitarrinhas de plástico, era do que gostava de brincar. Mais ou menos aos 8 anos ganhei um violão de verdade de meu avô, entrei na aula, e comecei a aprender, depois o interesse sumiu, ficou um tempo fora, mas logo voltou aos 13, 14 anos, quando ganhei uma guitarra de verdade de minha avó. Comecei a cantar no final de 2013 ao participar de um festival de músicas covers. Consegui a primeira colocação e desde então comecei a cantar em bares, enxergando a música como profissão.”

Qual a sua relação com a Natureza? 

“Minha relação com a natureza é de total gratidão, é nela que tudo tá e é dela. Somente dela que precisamos, só que mais dela pura, não toda processada e destruída. Ela traz um sentimento único, é o lugar que tem que pisar descalço, sentir a força da terra, se sujar de terra, dançar na chuva, tomar um banho de cachoeira e lavar a alma, além de ser um lugar para acreditar com todas as forças que existe uma divindade, um DEUS tão perfeito quanto a natureza que é.”

A composição

“No começo, a composição veio meio que como uma inveja de outros artistas. Sempre fui muito admirador de poemas, aprendi muito com o Cazuza, então a vontade de começar a compor veio nisso. Eu achava mágico como as palavras juntas, uma com a outra, formavam sensações diferentes. As mesmas ideias em uma frase podendo ser dita de diferentes formas. Poder combinar essas palavras colocando o meu jeito de escrever, com as minhas ideias sobre mundo, sobre a vida e sobre o ser humano era o mais legal.”

Quem veio primeiro: o violão ou a composição?

“O violão, mas grande parte da vida me faltou estudo. O violão era pura intuição, não sabia nada de teoria, ficava caçando acordes junto das melodias criadas, compunha de acordo com a inspiração e só quando batia aquela ideia legal. Hoje em dia, com os meus estudos, estou conseguindo lidar com uma construção teórica, mas com a intuição fazendo parte. É diferente, além do momento de inspiração tento sentar e compor algo utilizando as novidades dos estudos.”

Uma canção que te marcou

“Uma das canções que mais me marcou até agora, foi a Flor no Asfalto, pelo fato dela ter me proporcionado, através de um festival, a gravação do meu primeiro EP. Posso considerá-la o ponto de passagem do cover para a música autoral.”

  

 

Em 2017, durante o Festival Interno Da Canção (FICA), promovido pela Faculdade de Tecnologia de Tatuí (FATEC), João foi premiado, em primeiro lugar com a gravação de um EP, através de sua música “Flor No Asfalto”.

O ano de 2018 começou com muita produção e pouco tempo para descansar. Todas as músicas foram escolhidas com muito carinho e o processo de gravação ainda não terminou. No total, quatro músicas foram escolhidas para compor o primeiro trabalho de estúdio do artista que terá como tema a diversidade. Através de misturas entre xote, rock, reggae e baião, que se diferenciam entre si, fica clara a ideia de união entre todas as tribos e etnias. O EP também comoverá os amantes das rodas de samba e choro. Tudo junto, misturado e com muita qualidade!

Participações especiais

“Já no primeiro EP da minha vida, optei por colocar uma música que tem parceria com o Joony, um dos maiores incentivadores do meu som, um grande irmão que a vida me deu, aquela parceria que está presente em cada traço da minha carreira. Ele me acompanha desde o início, opina, ajuda e ensina, sendo assim, nada mais justo essa participação especialíssima logo nesse primeiro trabalho de estúdio. A música se chama Bom Vivant. O Bom vivant é aquele que sabe que a perfeição só existe a partir das imperfeições, ou seja, para viver bem, é preciso saber que nada é perfeito nessa vida, que já é certo a aparição de barreiras e que elas não aparecem para o nosso mal. É dos sofrimentos que tiramos o melhor aprendizado. Com a parceria do Joony, a música ganha uma poesia riquíssima e ainda proporciona a junção do rap com a MPB.”

O que podemos esperar de você para os próximos meses?

 “O lançamento do EP no segundo semestre desse ano, além de novidades no canal, novos vídeos feitos de formas diferentes.”

Mantenha-se firme nessa caminhada João, afinal é como você mesmo disse “a gente não vai pra lama atoa”. Sua música sempre será luz!

Acompanhe nas redes sociais.

Facebook: João Ferreira

Instagram: @joaaoferreira

 

 

Direitos reservados. Desenvolvido por Lucas Mantoani.