Colunas | Publicado por Beatriz Carlos em 8 de abril de 2018.
As Bandas Que Ouvi Por Aí: O poder das palavras nas músicas de HXP

Conhecer bandas novas ou mesmo um artista solo, que realmente nos faça ficar envoltos em suas histórias, pode ser uma tarefa difícil em meio a tantas informações. Porém, estamos aqui para te ajudar nessa missão! Toda semana apresentaremos a vocês diferentes artistas do cenário independente que assim como nós vocês precisam ouvir. Hoje vamos falar do rap consciente de  HXP.

É através da música que muitos artistas expressam a sua luta, espalham seus ideais e contaminam a todos com sua energia. Chegar em um lugar totalmente desconhecido e encontrar pessoas que apesar de todos os problemas do mundo continuam lutando pelo o que acreditam é de uma satisfação imensurável que alimenta a nossa esperança e nos faz mais vivos.

O jovem Heverton Barbosa Almeida decidiu que iria mudar a sua dura realidade através de suas músicas. A vida nunca foi fácil, com a infância pobre teve que aprender a se virar cedo. Entretanto, o talento e determinação abriram portas para um novo mundo, o Hip Hop.

Aos fãs de Mc Marechal e Síntese, HXP é o nome que faltava para fechar com chave de ouro a sua lista dos grandes nomes do rap nacional.

Assista ao clipe de “Paz”

O Começo

“Mano, na real, no começo foi mais uma coisa de válvula de escape, de liberdade de expressão, de eu poder falar uma coisa que estava engasgada na garganta que eu não podia falar no trampo, que eu não podia falar em outros lugares porque as pessoas não queriam ouvir. Eu comecei a fazer rap por causa disso, eu queria expor meus pensamentos de uma maneira que as pessoas quisessem e elas parassem para ouvir aquilo.”

As batalhas de rimas são verdadeiras escolas responsáveis por abrir espaço a muitos jovens que sonham em se tornar rappers. Foi através dessas batalhas que o cantor e compositor Heverton Barbosa conquistou grande parte do seu público atual, entretanto para participar das competições ele precisava de um codinome.

O Nome

“HXP é uma sigla que representa amor e vida. Significa que eu faço minha rima com amor. O amor incondicional vem do Ágape, daí o P. E a vida vem da cruz que simboliza que Cristo não está morto, o X representa uma cruz virada.”

Image may contain: Tomás Xavier and Heverton Barbosa Almeida, people smiling, people standing

Em janeiro de 2018,  o jovem rapper lançou seu primeiro álbum, de forma totalmente independente, através do selo Chama Records. Os beats foram produzidos pelo DJ TFX e possuem referências de músicas do repertório jazzístico além de elementos característicos como as batidas eletrônicas. As letras, apesar de exporem temas fortes como egoísmo, falsidade, ganância e desigualdades sociais, apresentam soluções e acalentam o ouvinte com palavras amigas.

O álbum contém 12 faixas e conta com participações especiais de peso, dentre os nomes estão: Visel, Flor Priscila, Maya e KRua.

O Álbum

“O nome do disco eu decidi em casa. O Tom (TFX) veio em casa, eu comentei sobre a minha vontade de fazer um CD, ele me perguntou se eu já tinha as letras então eu abrir uma gaveta e puxei umas poesias que tinham umas orações no meio. As poesias que compõe o projeto fazem parte de um todo, elas não são fragmentadas. Tudo que está no disco foi planejado para estar lá. Não tem nada que ficamos em dúvida entre colocar e não colocar e acabou tirando por não ter espaço. As orações retratam a espiritualidade e não a religiosidade, a gente não acredita na religião a gente acredita na espiritualidade.”

Quais foram suas maiores conquistas?

“Muito difícil dizer, porque são muitas coisas que acontecerão e cada uma tem um significado muito importante. Mas eu poderia dizer que está entre cantar em um show para 30 mil pessoas na Zona Sul de São Paulo e também conseguir terminar o meu trabalho “Poesias e Orações”.

O que podemos esperar para 2018?

“Podem esperar sempre o máximo de dedicação, muito amor, muita paz e muitas boas vibrações. Se for pra gente vibrar ruim a gente nem sai de casa.”

Muito amor no seu caminho HXP e que a esperança permaneça viva!

Ouça o álbum “Poesias e Orações”

 

Direitos reservados. Desenvolvido por Lucas Mantoani.